terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Documentário - Cine Belas Artes





Cine Belas Artes - Consolação, 2423 é um documentário dirigido por Luan Cardoso a respeito da história deste famoso cinema de rua de São Paulo. O filme, cujo a ideia surgiu em um projeto do ensino médio, tem a duração de 35 minutos e possui como foco o cinema em si e seus 59 anos de atividade, independente das fases de sua administração, assim como destaca a situação dos cinemas de rua na cidade e em todo o Brasil. Por fim, faz um registro do histórico do cinema desde o fechamento em 2011, como os processos de tombamento e a criação do MBA -- Movimento Belas Artes com o intuito de reabrir o cinema, resgatando um dos grandes pontos de cultura da cidade de São Paulo.

Ficha técnica:

Título: Cine Belas Artes - Consolação, 2423
Gênero: Documentário
Ano: 2013
Metragem: 35 minutos
Formato: Digital -- Cor. Mini DV.
Estado: São Paulo

Direção: Luan Cardoso
Roteiro: Luan Cardoso, Sandra Martins
Produção: Hannah Prado, Allan Pereira, Jonatas Zocateli, Luan Cardoso
Produção Executiva: Vinicius Watcher, André Gonçalves, Laura Amorim.
Trilha sonora original: Vinicius Faina, Vitor Marsula, André Gorah.
Co-produção: Sandra Martins, Erivaldo Santos, Orlando Campos, William Francis, Ana Dandara.
Fotografia: Luan Cardoso

sábado, 18 de janeiro de 2014

Cao Guimaraes




Cao Guimarães
é fotógrafo, videoartista e cineasta. Nome central do cinema alternativo brasileiro, com produções independentes de baixíssimo custo e alta marca autoral. Antes de obter o título Master of Arts in Photographic Studies na Universidade de Westminster, em Londres, estudou jornalismo e filosofia em Belo Horizonte (MG), onde nasceu em 1965 e mora até hoje. Fez dezenas de curtas, como “Da Janela do Meu Quarto” (2004), e cinco longas-metragens, dentre eles “O Fim do Sem-Fim” (2001) e o recente “Andarilho” (2007), com exibições e prêmios em diversos festivais pelo mundo – Cannes, Sundance, Locarno, Veneza etc. Tem obras no acervo de museus como o Guggenhein Museum (NY), Tate Modern (Londres), Frankfurtem Kunstverein (Frankfurt), Galería La Caja Negra (Madri), entre outros.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

MDIC irá revitalizar o estúdio Vera Cruz de São Bernardo



O MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) vai dar apoio para o fortalecimento de atividades artísticas e da produção audiovisual, incluindo a cinematográfica, em São Bernardo. Isso porque saiu ontem edital do ministério que aprovou o suporte a programa encabeçado pela Prefeitura são-bernardense, chamado APL (Arranjo Produtivo Local) de Design, Audiovisual e Economia Criativa, recém-constituído e que se destina a reunir empresas ligadas a esses segmentos na região.

Leia mais no DGABC

sábado, 26 de outubro de 2013

Filme sueco vence o festival de Tóquio


O filme sueco Nós Somos Os Melhores!, de Lukas Moodysson, venceu o Grande Prêmio Sakura. O festival recheia a agenda do programa “Cool Japan”, campanha criada pelo governo japonês para promover no exterior as várias expressões da cultura do país.
Além do troféu, Nós Somos Os Melhores! foi agraciado com US$ 50 mil ao ser escolhido como o melhor título da mostra competitiva, pelo júri presidido pelo cineasta chinês Chen Kaige. Ao todo, 15 produções, vindas de vários países, concorreram aos prêmios.

“Nós, do júri, estávamos à procura de excelência, de um filme que tivesse energia e charme e fizesse um bom retrato das relações humanas’’, disse Kaige, ao justificar o prêmio para o título sueco.

O filme é uma tragicomédia ambientada nos anos 1980 e retrata a história de três adolescentes, nada populares, que resolvem montar uma banda punk, ignorando aqueles que dizem que o gênero está morto. O filme já foi comprado por mais de 50 países, mas ainda não tem estreia prevista no Brasil.


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Indie 2013 - Para cinéfilos e amantes do cinema contemporâneo mundial



Em 2013, o Indie Festival completa 13 edições em 13 anos. “É um adolescente”, brinca a diretora da mostra, Francesca Azzi. Mesmo com recortes variados ao longo dos anos, o Indie segue sua proposta de evidenciar cineastas contemporâneos em plena atividade. Esse critério vale para os longas descobertos ao redor do mundo - e reunidos na Mostra Mundial -, e para os diretores homenageados com a retrospectiva de suas filmografias: o chinês Wang Bing e o francês Jean-Claude Brisseau. 


A ideia do festival surgiu em Belo Horizonte em 2000, quando Francesca e sua irmã, Daniela, resolveram levar o cinema independente em produções de todo o mundo para a capital mineira. “Quando começamos, a gente achava que seria um evento para cinéfilos, não tinha a expectativa de um público grande e o que aconteceu foi um boom na cidade, a primeira edição já foi uma loucura”. De lá para cá, o festival ganhou corpo e estreou em São Paulo, no CineSesc, em 2007. 

Desde então, o Indie acontece nas duas capitais com público cativo. “A proposta é ser um festival mais cult do que tradicional, preferimos ter pessoas fieis que frequentam todos os anos do que espalhar o nome pelas cidades. A gente não quer ter aquela cara de ‘coisa consagrada’, isso pode ser ruim pelo lado criativo”, explica Francesca. O diferencial do festival - e que o torna queridinho de novos e assíduos frequentadores - é a curadoria atenta à produção contemporânea. 

“O cinema que a gente trabalha possibilita que algumas pessoas se apaixonem porque ele não trata de entretenimento, ele está ali para incomodar - sem deixar de seduzir”. Na seleção do Indie entram produções cinematográficas romenas, japonesas, brasileiras, chinesas, americanas… Para a seleção, são vistos filmes em todas as oportunidades possíveis e de todos os formatos disponíveis, até que o tema da película e/ou o estilo de seu produtor conquiste a equipe do festival. 

Um dos aspectos criativos definidos a partir de longas conversas curatoriais é a identidade visual do festival - o logo de 2013, por exemplo, é um neon construído exclusivamente para a ocasião a partir das referências do universo sedutor de Brisseau e das luzes da China, assunto do trabalho de Wang Bing.

Confira aqui a programação do festival